• denuncias
  • peticionamento
  • protocolo
  • Mediação
  • mov procedimentos
  • autenticidade de documentos
  • administracao publica
  • fraudes trabalhistas
  • liberdade sindical
  • meio ambiente
  • promocao igualdade
  • trabalho escravo
  • trabalho infantil
  • trabalho portuario

    • Banner Chamamento SJRP
    • Banner Chamamento
    • Denuncia Covid
    • Banner atendimento
    • PELE PAE
    • Banner escala agosto
    • Banner Site Calendário 2021
    • Certidao Negativa
    • coronavirus

    MPT investiga o cumprimento da cota de aprendizagem na região de Itapetininga (SP)

    Encontro com órgãos públicos e entidades formadoras deu início ao trabalho de fomentar a contratação de jovens aprendizes por empresas da região, com foco naqueles em situação de vulnerabilidade social

    Sorocaba - O Ministério Público do Trabalho (MPT) se reuniu na tarde dessa quarta-feira (08/09) com órgãos públicos e entidades educacionais com o objetivo de planejar estratégias para a inserção de jovens no mercado de trabalho da cidade de Itapetininga (SP) por meio de programas de aprendizagem. Participaram do encontro representantes do Ministério Público do Estado de São Paulo (MP-SP), do Ministério do Trabalho e Previdência (MTP), do Centro de Referência de Assistência Social (CRAS) e do Centro de Referência Especializado em Assistência Social (CREAS) de Itapetininga, e da Secretaria de Promoção Social do Município.

    Imprimir

    CDHU e construtora Viasol são condenadas por casos de trabalho escravo no interior de São Paulo

    Ação civil pública do MPT foi ajuizada após resgates em canteiros de obras de casas populares em Aguaí, Jaguariúna e Rafard; empresas pagarão indenizações por danos morais coletivos

    Campinas - O juízo da 6ª Vara do Trabalho de Campinas (SP) condenou a Companhia de Desenvolvimento Habitacional e Urbano do Estado de São Paulo (CDHU) e a Construtora Viasol Ltda. ao cumprimento de uma série de obrigações trabalhistas em empreendimentos conduzidos por elas, com especial atenção às condições de saúde e segurança, de alojamentos de trabalhadores e ao pagamento de salários e verbas rescisórias. Ambas as rés devem pagar indenizações a título de danos morais coletivos, nos valores de R$ 200.000,00 e R$ 1.000.000,00, respectivamente. Em 2019 foram efetuados resgates de trabalhadores em condições análogas à escravidão em três canteiros de obra sob responsabilidade das rés, nas cidades de Aguaí, Jaguariúna e Rafard.

    Imprimir

    Cerimônia faz entrega simbólica de valores a entidades em acordo milionário

    Conciliação firmada entre MPT e Odebrecht em 2017 beneficiará mais 15 entidades do interior de São Paulo

    Campinas - O Ministério Público do Trabalho (MPT) participou na última terça-feira (31/08) de uma cerimônia realizada no edifício-sede do Tribunal Regional do Trabalho da 15ª Região (TRT-15), pela qual foi feita a entrega simbólica de valores de um acordo celebrado em 2017 com a empresa Odebrecht a cinco entidades beneficentes. A instituição foi representada pelo seu procurador-chefe, Dimas Moreira da Silva.

    Imprimir

    Correios são condenados a cumprir normas de segurança e adequar unidades no interior de São Paulo

    Obrigações impostas em sentença atendem aos pedidos do MPT, após minucioso inquérito que apontou irregularidades em diferentes cidades

    Campinas - A Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos (ECT) foi condenada em ação do Ministério Público do Trabalho (MPT) a cumprir diversas obrigações relativas à saúde e segurança do trabalho e à regularização estrutural de suas unidades, além de pagar indenização por danos morais coletivos no valor de R$ 200 mil. A ação civil pública tem como coautor o Sindicato dos Trabalhadores em Correios, Telégrafos e Similares de Campinas e Região (SINTECT-CAS). As determinações impostas em sentença são válidas nos 83 municípios abrangidos pela base territorial do SINTECT-CAS, que atende aproximadamente 4.000 trabalhadores.

    Imprimir

    Dimas Moreira da Silva é reconduzido ao cargo de procurador-chefe do MPT Campinas para o biênio 2021-2023

    Eleito por aclamação, procurador-chefe teve sua gestão marcada pela aquisição de sedes definitivas para as Procuradorias interiorizadas e pela otimização da gestão financeira e orçamentária

    Campinas - Nessa sexta-feira (27/08), o Colégio de Procuradores do MPT Campinas (Procuradoria Regional do Trabalho da 15ª Região) elegeu, por aclamação, Dimas Moreira da Silva para permanecer por mais dois anos no cargo de procurador-chefe para o biênio 2021-2023. Quarenta e seis de um total de 62 membros da Regional se manifestaram pela recondução. A eleição por aclamação é um marco inédito na 15ª Região.

    Imprimir

    MPT investiga mais de 100 indústrias da região de Bauru por falta de medidas de proteção contra incêndios

    Medida decorre de um procedimento que levantou as empresas com mais de 30 funcionários no raio de atuação do MPT em Bauru que não possuem Auto de Vistoria do Corpo de Bombeiros

    Bauru - O Ministério Público do Trabalho (MPT) vai instaurar investigações contra 136 empresas do ramo industrial da região de Bauru que não possuem Auto de Vistoria do Corpo de Bombeiros (AVCB), o que coloca em risco a segurança de seus funcionários pela falta de medidas de proteção contra incêndios.

    Imprimir

    • banner pcdlegal
    • banner abnt
    • banner corrupcao
    • banner mptambiental
    • banner transparencia
    • banner radio
    • banner trabalholegal
    • Portal de Direitos Coletivos