• denuncias
  • peticionamento
  • protocolo
  • Mediação
  • mov procedimentos
  • autenticidade de documentos
  • lgpd
  • administracao publica
  • fraudes trabalhistas
  • liberdade sindical
  • meio ambiente
  • promocao igualdade
  • trabalho escravo
  • trabalho infantil
  • trabalho portuario
  • Não categorizado
  • Prudenco firma TAC para garantir afastamento mínimo de trabalhadores em casos suspeitos e confirmados de Covid-19

  • Banner EBook
  • Chamamento cadastro entidades
  • Banner medidas covid
  • Banner Escala de Plantao
  • Banner Calendario 2023
  • Certidao Negativa

Prudenco firma TAC para garantir afastamento mínimo de trabalhadores em casos suspeitos e confirmados de Covid-19

Acordo extrajudicial firmado com o MPT em Presidente Prudente também prevê o afastamento de contactantes, realização de busca ativa e orientação relacionada às medidas de prevenção

Presidente Prudente - A Prudenco – Companhia Prudentina de Desenvolvimento celebrou Termo de Ajuste de Conduta (TAC) perante o Ministério Público do Trabalho (MPT) nessa segunda-feira (01/11), comprometendo-se a adotar medidas de proteção aos seus trabalhadores em caso de suspeita ou diagnóstico positivo de Covid-19. A empresa deve garantir o afastamento mínimo de 14 dias, sem prejuízo da remuneração, aos empregados que apresentarem sintomas gripais até que seja realizado o exame de detecção da doença. Aqueles que tiveram contato próximo com o trabalhador suspeito (no raio de 1,5 metro) também devem ser afastados até a realização de testagem RT-PCR ou até que se apresentem assintomáticos por 72 horas.

O retorno do trabalhador com sintomas gripais deve ser impedido pela empresa, salvo em caso de resultado negativo de diagnóstico de Covid-19, desde que esteja assintomático por 72 horas. Além disso, o TAC prevê que a Prudenco faça a busca ativa de trabalhadores, terceirizados, prestadores de serviços e visitantes que apresentem sintomas de Covid-19, incluindo a realização de campanhas de conscientização. Também caberá à empresa realizar o rastreamento dos contatos próximos dos trabalhadores positivados ou suspeitos, levantando as atividades, locais de trabalho e áreas comuns frequentadas por eles.

Os afastamentos devem ser registrados no prontuário médico dos empregados e no sistema eSUS-Notifica, e os casos devem ser imediatamente notificados à Vigilância Epidemiológica Municipal.

Por fim, o TAC prevê que seja dada orientação aos trabalhadores afastados sobre as medidas de isolamento e que a empresa aceite a autodeclaração do empregado a respeito do seu estado de saúde relacionado a sintomas de Covid-19, desde que seja encaminhado por ele atestado médico, no prazo de 48 horas, permitindo a formalização do afastamento.

Caso descumpra o TAC, a Prudenco pagará multa de R$ 10 mil por item, cumulada com multas de R$ 5 mil por trabalhador prejudicado.

O TAC foi firmado nos autos de um inquérito civil instaurado pelo MPT para verificação da adoção pela Prudenco das medidas necessárias de proteção de trabalhadores em face da pandemia da Covid-19, e atende ao disposto do item 2.5 da Portaria nº20/2020 do Ministério da Saúde, que determina o afastamento mínimo de 14 dias de trabalhadores com casos suspeitos e confirmados da doença.

 

Imprimir

  • banner pcdlegal
  • banner abnt
  • banner corrupcao
  • banner mptambiental
  • banner transparencia
  • banner radio
  • banner trabalholegal
  • Portal de Direitos Coletivos