• denuncias
  • peticionamento
  • Mediação
  • mov procedimentos
  • autenticidade de documentos
  • administracao publica
  • fraudes trabalhistas
  • liberdade sindical
  • meio ambiente
  • promocao igualdade
  • trabalho escravo
  • trabalho infantil
  • trabalho portuario

    • BRASILIT BANNER
    • Aviso desfazimento 02 2019
    • Banner eliminacao
    • banner protocolo
    • Banner audin
    • abaixo assinado trabalho escravo

    Trabalhadora doméstica indígena é resgatada de trabalho escravo em São José dos Campos

    Ela foi submetida ao trabalho ininterrupto e, na maior parte do tempo, sem receber salários; casal que empregava a jovem foi preso em flagrante

    São José dos Campos – Nessa terça-feira (3), uma trabalhadora doméstica de origem indígena foi resgatada de condições análogas à escravidão de um apartamento na cidade de São José dos Campos, no interior de São Paulo. Ela era mantida por longos períodos sem receber dinheiro algum, trabalhando sete dias por semana, sem folgas e sem contato com a família. O casal foi preso em flagrante por crime de tráfico de pessoas.

    Imprimir

    Posto de combustível em Campinas firma TAC após explosão que feriu trabalhador

    Acordo prevê medidas de segurança e saúde do trabalho, com o objetivo de prevenir novos casos de acidentes com funcionários

    Campinas – O Posto Andorinhas, localizado na Avenida José de Sousa Campos (Norte-Sul), em Campinas (SP), firmou Termo de Ajuste de Conduta (TAC) perante o Ministério Público do Trabalho, pelo qual se comprometeu a adotar medidas de segurança para evitar novos casos de acidentes de trabalho, como aquele ocorrido em setembro do ano passado, que resultou em ferimentos graves de um funcionário. Durante a manutenção de um cilindro de Gás Natural Veicular (GNV) dentro de uma das salas do compressor do posto de combustíveis, o trabalhador teve queimaduras de 2º grau após uma explosão.

    Imprimir

    MPT garante o pagamento de verbas devidas a trabalhadores abandonados por construtora

    Empresa contratada para executar obras da CDHU em Aguaí e Rafard deixou operários sem moradia e sem salário

    Campinas - Nove trabalhadores da construção civil tiveram seus direitos trabalhistas garantidos após a atuação do Ministério Público do Trabalho nas cidades de Aguaí e Rafard, no interior de São Paulo. Eles foram abandonados pela construtora Viasol Ltda., contratada para realizar obras de construção de casas populares da Companhia de Desenvolvimento Habitacional e Urbano do Estado de São Paulo (CDHU) nos dois municípios. A empresa desapareceu e deixou os trabalhadores, todos migrantes da região Nordeste, sem salários e sem moradia.

    Imprimir

    MPT participa de seminário sobre os 100 anos da OIT em Campinas

    Evento abordou perspectivas do trabalho e do Direito do Trabalho

    Campinas - Na última sexta-feira (23), ocorreu o seminário "Pensando o futuro do direito do trabalho", com um dia todo de discussões e que também celebrou os 100 anos da criação da OIT. A atividade, organizada pela Escola Judicial da 15ª Região, foi realizada no plenário Ministro Coqueijo Costa, no 3º andar do edifício-sede do Tribunal.

    Imprimir

    Empresa de Itapetininga (SP) firma TAC por morte de trabalhador

    Acordo estabelece pagamento de R$ 100 mil por danos morais coletivos e o cumprimento de obrigações relativas à segurança de máquinas; cinco entidades da cidade se beneficiarão da indenização

    Sorocaba – A Castrolanda Cooperativa Agroindustrial LTDA, unidade de Itapetininga/SP, firmou Termo de Ajuste de Conduta (TAC) perante o Ministério Público do Trabalho em Sorocaba (MPT), pelo qual se compromete a pagar, no prazo de 30 dias, o valor de R$ 100 mil a título de danos morais coletivos pela morte de um trabalhador ocorrida em 2017. O montante, dividido em 10 parcelas, será destinado a cinco entidades assistenciais da região de Itapetininga/SP. Caso não efetue o pagamento das parcelas, a empresa pagará multa de R$ 1 mil por dia, a ser revertida ao Fundo de Amparo ao Trabalhador (FAT) ou instituição que atenda ao interesse público, a critério do MPT.

    Imprimir

    Audiência em Birigui busca inserção de jovens em vulnerabilidade social em programas de aprendizagem

    Iniciativa do MPT e do JEIA Araçatuba teve como objetivo garantir o cumprimento de cota legal por meio da inserção de adolescentes nas empresas

    Araçatuba - O Ministério Público do Trabalho (MPT) e o Juizado Especial da Infância e Adolescência (JEIA) de Araçatuba realizaram na manhã dessa terça-feira (20), no auditório do SESC de Birigui (SP), uma audiência coletiva com representantes de 45 empresas daquela cidade, com o objetivo de fomentar a contratação de jovens aprendizes por meio de cota legal, obrigatoriedade prevista na Lei nº 10.097/00. No evento foi apresentada a parceria das instituições com o Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de São Paulo, que contribuirá na qualificação de adolescentes em situação de vulnerabilidade social, que poderão ser inseridos no mercado de trabalho, especialmente através da cota social, cuja previsão está contida no Decreto nº 8740/16.

    Imprimir

    • banner pcdlegal
    • banner abnt
    • banner corrupcao
    • banner mptambiental
    • banner transparencia
    • banner radio
    • banner trabalholegal
    • Portal de Direitos Coletivos